Apesar da concorrência digital, bancos sobem tarifas acima da inflação

Na contramão das baixas tarifas das contas digitais, o reajuste médio praticado pelos maiores bancos do País foi de 14%, quase o dobro da inflação do período

Os bancos digitais chegaram para disputar um lugar no mercado de serviços bancários, atraindo consumidores que buscam custos baixos, menos tarifas e sem burocracia ou filas. Mas na contramão dessa tendência, os bancos tradicionais parecem não entender que o cenário está mudando e os reajustes de preços dos serviços bancários continuam subindo muito acima da inflação.

Diante desse cenário, a guerra pela oferta de contas sem tarifas e com acessibilidade já virou a realidade do mercado. Hoje há diversas soluções oferecidas por novas empresas estreando no mercado financeiro, as chamadas “Fintechs”, fazendo com que os bancos tradicionais se vejam diante de um novo desafio de manter receitas e lucros crescentes e enfrentar a concorrência com custos mais baixos. 

Para a economista do Idec, Ione Amorim, a entrada de novos arranjos financeiros é vantajosa tanto para o cliente quanto para o ambiente concorrencial, se apresentando como um grande desafio para ambos os segmentos bancários. “Para o cliente, essa pode ser uma grande oportunidade de redução de despesas com serviços bancários e mais alternativas de serviços que atendam melhor suas necessidades”, diz.

Bancos tradicionais: reajustes e tarifas abusivas

Na contramão da onda de acessibilidade e baixo custo, os bancos tradicionais continuam mantendo os preços dos serviços bancários em alta e promovendo reajustes abusivos de pacotes e tarifas avulsas

O Idec realizou uma comparação entre as tarifas dos cinco principais bancos do País (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander) no período entre abril de 2017 a março de 2019. Ao analisar 70 pacotes de serviços ofertados pelos bancos, constatou-se que o reajuste médio praticado foi de 14%, quase o dobro da inflação. Ou seja, mais da metade dos bancos realizaram reajustes superiores à inflação, medida pelo Banco Central a partir do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 7,45% no período.

Comparativo dos pacotes de tarifas com maior reajuste em dois anos 

Banco

Nome do Pacote

(mar)2019

(abr)2017

Variação

Banco do Brasil

Personalizado I

56,20

49,40

14%

Bradesco

Classic 2

41,90

28,00

50%

Caixa

Super Caixa

42,90

29,35

46%

Itaú

Itaú 3.0

35,00

30,00

17%

Santander

Cesta Básica

32,00

26,90

19%

Santander

Padronizado II

21,00

17,70

19%

Santander

Padronizado IV

42,00

35,20

19%

Fonte: Tabelas de tarifas disponíveis nos sites dos bancos | Elaboração: Idec

 

Quando analisadas as tarifas avulsas, entre os 20 principais serviços mais utilizados pelos consumidores, também demonstra-se aumentos acima do esperado. Com exceção do Itaú, que reajustou sete tarifas (35% do total) acima da inflação, todos os bancos tiveram mais da metade dos seus serviços reajustados acima da inflação. Foram encontrados 50 serviços com reajustes entre 10% e 89%.

 

 

Tarifas avulsas com os maiores reajustes em dois anos 

Banco

Serviço Avulso

(mar)2019

(abr)2017

Variação

Banco do Brasil

Pagamento de conta no cartão de crédito

8,50

4,50

89%

Bradesco

Retirada no Cartão de crédito

16,00

10,00

60%

Caixa

Retirada no Cartão de crédito

11,00

6,50

69%

Itaú

Saque terminal eletrônico

2,50

2,05

22%

Santander

Compra e venda Cambio

30,00

20,00

50%

Fonte: Tabelas de tarifas disponíveis nos sites dos bancos | Elaboração: Idec

 

Bancos digitais e a "tarifa zero"

Os bancos virtuais vieram para concorrer com o mercado tradicional e, aliados à experiência dos bancos, podem contribuir para redução dos custos e manutenção da qualidade na prestação dos serviços, além de promover a inclusão financeira de consumidores. 

Mas apesar das baixas tarifas, é importante verificar a fundo os valores praticados pelas empresas: de acordo com  levantamento realizado nos sites dos maiores bancos virtuais do País, em todos foram identificados a existência de cobrança de algum tipo de serviço, conforme tabela abaixo: 

Serviços oferecidos pelos bancos virtuais e tarifas março 2019

Bancos Virtuais

Lançado

Possui tarifas?

Serviços tarifados

Agibank

2016

Sim

4 saques Banco 24H, R$ 6,49; 

2 saques Banco 24H, R$ 3,99; 

4 transferências p/ outros bancos R$ 1,90; Anuidade cartões, R$ 4,99; 

Emissão cartão físico, R$ 12,99;

2° via cartão, R$ 9,90.

Banco Inter

2014

Sim

Tarifa de saque existe (R$5,00), mas é custeada pelo banco.

Iti (Itaú)

2019

Sim

Taxa de transação, 1%.

Tabela de tarifas indisponível.

Neon Pagamentos

2016

Sim

Transferência p/ outro banco, R$ 3,50; Depósito via boleto, R$ 2,90; 

Saque Banco 24H, R$ 6,90;

Compras internacionais, 4% + IOF.

Next (Bradesco)

2017

Sim

Cesta Next, R$ 9,95; 

Padronizado I, R$ 12,45;

Padronizado II, R$ 19,80; 

Padronizado III, R$ 25,80;

Padronizado IV, R$ 38,90.

Nubank (Nuconta)

2019

Sim

Saque em Banco 24hs, R$ 6,90.

Banco Original

2016

Sim

Pacote Original Ilimitado, R$ 12,90 por ano.

Superdigital (Santander)

2017

Sim

Saque no Banco 24H, R$ 5,90; 

Saque no Exterior, R$ 19,90;

Emissão Extrato, R$ 2,00; 

Transferência p/ outro Banco, R$ 5,90; 

Cartão Virtual, R$ 4,90;

Cartão Físico 2° via, R$ 14,90 - Super Zero e Super Conta

Fonte: Site dos bancos – Elaboração: Idec

É importante que o consumidor fique alerta para que os serviços oferecidos e preços não sejam incorporados ao discurso semelhante ao já existente do atual mercado. A economista Ione Amorim recomenda ainda que o consumidor compare os serviços tarifados e fique sempre atento para os anúncios de “sem taxas”, “não praticamos cobrança de tarifas exageradas” ou “você não paga pela abertura e manutenção de sua conta”.

 

Avaliação dos consumidores 

Com base nas informações disponíveis no site Reclame Aqui, observa-se que entre às avaliações dos bancos virtuais e dos tradicionais, o volume de reclamações dos digitais é proporcionalmente maior do que os demais, levando em consideração o tamanho e o histórico da carteira de clientes. 

Enquanto os bancos tradicionais têm média de reputação 7,7, os bancos virtuais mostram um desempenho médio de 7,3. Isso acontece porque, como todo mercado que está se estruturando, os bancos virtuais ainda têm limitações e melhorias que precisam ser incorporadas para consolidar o ambiente de concorrência e qualidade na oferta de serviços financeiros. 

 

Comparativo do desempenho do Índice de reputação do site Reclame Aqui

Bancos Tradicionais

 

Bancos Virtuais

Banco

N° Reclamações

Índice de Reputação

 

Banco

N° Reclamações

Índice de Reputação

Banco do Brasil

13.453

7,8

 

Agibank

4.490

8,7

Bradesco

14.892

7,9

 

Inter

8.215

7,6

Caixa

9.643

-

 

Neon

1.470

6,4

Itaú

11.298

7,7

 

Next

4.838

6,1

Santander

14.261

7,8

 

Nubank

4.632

8,0

 

 

 

 

Original

1.285

6,6

       

Superdigital

1.518

8,1

Fonte: Reclame Aqui. Acesso em 28/05/2019

 

O índice de reputação é composto pelo índice de respostas realizadas; média da avaliação dos consumidores; índice de solução do problema e o índice de novos negócios, que define se o consumidor voltaria a fazer negócios com o banco.  

É importante ressaltar que a inovação tecnológica, que tanto impulsionou os bancos tradicionais e contribuiu para a criação de um novo mercado de bancos virtuais, tem uma participação relevante nessa mudança de comportamento dos consumidores. Dessa forma, deve se refletir em redução de custos, equilíbrio nas relações com consumidores, inclusão financeira e expansão do mercado financeiro tendo como princípios os direitos dos consumidores.

 

Dicas aos consumidores

Antes de escolher um banco tradicional ou virtual, confira dicas da economista do Idec:

  1. Avalie com regularidade sua movimentação financeira e veja quais serviços você mais usa;
  2. Se pergunte qual sua familiaridade com plataformas virtuais;
  3. Verifique a disponibilidade do acesso à internet na região onde mora;
  4. Procure saber as reclamações sobre o banco que você pretende contratar;
  5. Compare os preços dos serviços e avalie os benefícios oferecidos em cada um;
  6. Confira a cobertura de serviços e contratos disponíveis com informações claras e objetivas sobre a sua contratação.
  7. Considere transformar sua conta corrente em uma conta gratuita (pacote de serviços essenciais).

 

Pesquisa: Comparativo de Tarifas 2019

Obrigado por compartilhar

Sua mensagem foi enviada com sucesso

×