Mude de banco

Insatisfeito com a postura do seu banco? Você pode mudar para um banco mais alinhado com seus valores. É mais fácil do que você pensa.

Mudança de banco: como funciona?

Nunca é tarde para conhecer outra instituição e estabelecer novos vínculos. A troca, inclusive, fortalece a concorrência e reduz os vícios estabelecidos por longos períodos de relacionamento, quando o banco já não oferece nada de novo e trata o consumidor com um número programado para contratar produtos financeiros.

Por isso, caso você não tenha gostado da classificação do seu banco atual no GBR, ou quer só experimentar outro modo de receber seu salário, investir e fazer pagamentos: troque de banco.

 

 

Antes de mudar de banco é necessário:

1) Comparar os preços dos serviços oferecidos com outros bancos (tarifas e taxa de juros)

2) Verificar se você possui alguma pendência com o banco atual (dívida, financiamento, recebimentos)

3) Verificar as condições da nova instituição para portabilidade de crédito, se for o caso.

4) Após tudo verificado, solicite o encerramento da sua conta no banco atual (veja como a seguir)

5) Ao abrir uma nova conta em outro banco, escolha o pacote de serviços que melhor atenda à sua necessidade, solicite a cópia do contrato e o termo de adesão aos serviços contratados


Após escolher seu novo banco:

1) Defina o tipo de conta que você quer: conta salário, conta corrente, conta poupança, pessoa física ou jurídica

2) Selecione seu pacote de serviços: opte por aquele que mais combina com sua utilização de serviços bancários - quantos saques, DOCs, TEDs e extratos que você precisa. Todo cidadão tem direito a uma conta corrente gratuita, sem pagamento de qualquer taxa de manutenção, optando pelo pacote de serviços essenciais. Além dessa opção, também existem 4 pacotes padronizados. Verifique aqui qual é o melhor para você e exija seu direito.

3) Encerre sua conta no banco atual: mesmo que você possua uma dívida com ele, você pode abrir conta em outro e fazer a portabilidade do valor emprestado. Para encerrar uma conta corrente, não basta deixar de movimentá-la. É preciso solicitar encerramento por escrito através de um formulário específico do banco ou uma carta assinada por você e apresentá-los ao banco. Verifique também se existem contas em débito automático e solicite um protocolo de encerramento. Veja o passo a passo completo aqui.

Atenção: na hora de assinar o contrato, preencha o formulário com cuidado e não deixe nenhum campo em branco; inutilize com um risco todos os itens que não precisam de resposta; não assine nenhum documento em branco.

 

Não deixe sua conta inativa!

Se sua conta não for movimentada por mais de 90 dias, o banco deverá comunicá-lo, alertando-o de que a tarifa de manutenção continua incidindo sobre a conta.

Durante um período de seis meses sem movimentação, as tarifas de manutenção e encargos continuarão a ser cobrados. Após esse prazo, cabe ao banco suspender a cobrança, mas esse processo não zera o saldo devedor gerado no período, o que pode levar à inclusão do seu nome no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Caso você tenha problemas no encerramento ou abertura de conta e não consiga resolvê-lo diretamente com o próprio banco através do Serviço de Atendimento ao Consumidor - SAC e Ouvidoria, poderá recorrer ao Procon, registrar uma queixa no Banco Central ou ir à Justiça. Saiba como aqui.

Obrigado por compartilhar

Sua mensagem foi enviada com sucesso

×